Luan Santana bate recorde com novo single

Luan Santana bate recorde com novo single: 'Música mais tocada nas rádios em 24 horas'

Luan Santana ainda nem lançou seu DVD gravado na Bahia, mas o projeto já está fazendo o sertanejo bater recorde. Primeiro single do novo trabalho chamado “Viva“, a canção “Quando a Bad Bater” colocou o nome do artista na história da música nacional:

“É a música mais tocada nas rádios em 24 horas. Estou muito feliz”, disse o cantor ao Gshow.

Lançada há uma semana em todas as plataformas digitais, a faixa derrubou o recorde de 1998 que pertencia ao Legião Urbana. Achou pouco? “Quando a Bad Bater” teve o dobro de execuções da segunda colocada no ranking das mais tocadas nos últimos sete dias.

“Olha isso! Posso viver mil vidas que não vou conseguir retribuir esse amor.”

“Essa é uma música de minha autoria, essa marca me deixa lisonjeado.”

“Quando a escrevi já pensei que poderia ser o primeiro single porque é dançante, mas também é romântica e tem uma pegada da Bahia”.

Chamado "Viva", DVD de Luan Santana deve ser lançado no segundo semestre — Foto: Divulgação

Chamado “Viva”, DVD de Luan Santana deve ser lançado no segundo semestre — Foto: Divulgação

Gravado em maio Parque de Exposições de Salvador, o DVD será lançado no final de agosto. O projeto foi orçado em mais de R$ 8 milhões – o maior da carreira de Luan -, envolveu mais de 200 profissionais, cerca de 30 toneladas de equipamento e um forte desejo de resgatar a troca de afeto real perdida para a tecnologia. Tudo isso, claro, com muito romantismo e um setlist repleto de hits do cantor e 12 músicas inéditas.

“Estou com a sensação de dever cumprido. Passei um ano me dedicando a esse projeto e saiu tudo como a gente havia imaginado”.

Luan Santana grava novo DVD em Salvador — Foto: Wallace Carvalho/ Gshow

Luan Santana grava novo DVD em Salvador — Foto: Wallace Carvalho/ Gshow

Em cena, um grande fóssil mecânico – com 22 costelas – que se desprende ao longo do espetáculo. Além da criatura híbrida, o palco de mais de 100 metros de comprimento contou com outras pirotecnias para impressionar o público presente, como labaredas de fogo, fogos de artifícios e chuvas de papel picado. A direção do projeto, que tem lançamento previsto para o segundo semestre, ficou por conta de Joana Mazzucchelli.

“Era algo pequeno, só para 300 pessoas. Em outro lugar, outra cidade… Foi mudando e chegou aqui. Um ano de planejamento!”, contou Joana.

“A tecnologia é bem-vinda, mas não se pode abrir mão do afeto. Viver para compartilhar e não compartilhar para viver”, ressaltou o artista.



Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-SemDerivações 4.0 Internacional

.

Documento sem título