logo

PUBLICIDADE
Joelma revela gota d'água para largar Ximbinha: "Meu filhos presenciaram"
21/04/2021 08:55 em Música
  • RAFAEL GODINHO (@RAFAGODINHO)
  • DO HOME OFFICE
  • Joelma, de 46 anos, tornou-se um exemplo de luta feminina desde que decidiu abrir sua intimidade e expôr os traumas do passado com o pai alcoólatra, José Benahum, e a conturbada separação de Ximbinha, acusado por ela de agressão e traições. À Quem, a cantora, que acaba de lançar Coração Vencedor, música sobre força e libertação, comentou como superou as violências sofridas no passado, admitiu ter ficado com sequelas da Covid-19 e revela não ter desistido do amor.

    "Este ano, completo 28 anos de carreira, comecei com 19 e já vou fazer 47. Foi muita luta até chegar aqui. Sofri muito preconceito, por ser do norte. Me lembro de uma cena em que estava no interior dividindo camarim com mais três bandas... Quando falava que era de Belém do Pará, as pessoas se levantavam e parecia que nós tínhamos uma doença contagiosa. Sabendo disso, meu empresário dizia para falar que éramos de São Paulo. Mas quando eu entrava, dava um berro tão grande dizendo: 'Isso é Calypso, do Belém do Pará'", declara.

    A artista aprendeu a se orgulhar das origens desde criança. "Acho que sou privilegiada por ter nascido naquele lugar lindo. Era muito feliz. Fui criada na rua com toda liberdade, me sentia um passarinho fora da gaiola. Para mim, estava no melhor lugar do mundo. Quando os paraenses vinham para São Paulo, eles tinham que mentir que eram de outro lugar. Eu não. Sempre tive muito orgulho de onde eu vim. Desde pequenininha, aprendi que não sou melhor do que ninguém, mas ninguém é melhor do que eu. Não abaixo minha cabeça para ninguém, mas também não levanto. Para mim, nós somos todos iguais", acredita.

  • Joelma (Foto: Reprodução/ Instagram)
  • Joelma tem como inspirações as mulheres de sua família. "Essa força vem da minha bisavó, Cantiliana, avó, Raimunda, e minha mãe, Maria de Nazareth. As histórias delas foram se repetindo e todas foram abandonadas pelos maridos. E naquela época era muito mais díficil, porque mulher sofria muito preconceito por ser mãe solteira", lamenta ela, que alerta para o crescimento dos casos de feminicídio. "Aumentou muito a violência contra a mulher na pandemia, mas acredito que isso não é de agora. A pandemia só foi o estopim. Por isso, a importância de denunciar", ressalta.

    Joelma entre os filhos, Yasmin, Natália e Yago (da esquerda para a direita) (Foto: Reprodução/ Instagram)

    Joelma entre os filhos, Yasmin, Natália e Yago (da esquerda para a direita) (Foto: Reprodução/ Instagram)

    Mãe de YasminNatália e Yago, a cantora não quer para as filhas o que passou com o ex-marido. Joelma sempre tentou esconder da família as brigas entre os dois. Mas quando tudo saiu de controle, ela decidiu dar um basta.

    "Não deixar acontecer, tem que lutar muito... Aconteceu no início comigo. Bem no início e no final do meu relacionamento. Mas quando começou a afetar os meus filhos, eu decidi que isso não podia mais acontecer. Acho que nosso casamento durou muito ainda, porque a gente trabalhava demais. E o trabalho era o meu refúgio. Eu aguentava, porque ali eu me refazia, me renovava, me reiventava. E isso me segurou muito na relação. Mas quando começou a afetar os meus filhos, eu disse: 'Agora, não dá mais'. Quando é só com você, ainda dá para segurar. Como a gente passava pouco tempo em casa, eles nunca viram acontecer. Quando meu filhos presenciaram (a agressão por parte de Ximbinha), foi a gota d'água. Aí, tomei a decisão e foi a melhor coisa que fiz para não deixar acontecer com eles, o que aconteceu comigo", relembra.

     
    Joelma (Foto: Reprodução/ Instagram)

    Joelma (Foto: Reprodução/ Instagram)

    Em entrevista para o Fantástico, a artista expôs toda sua dor, gerando uma onda de comoção e empoderando outras mulheres que viviam a mesma situação que ela. "Percebi quando me separei. Chegava nos aeroportos e em vários lugares e as mulheres me abraçavam e agradeciam dizendo que salvei a vida delas. E eu ficava pasma e dizia: 'Mas eu não te conheço'. E elas diziam que quando dei um basta, incentivei elas a tomarem a melhor decisão da vida e agora elas eram felizes e livres", relata Joelma, que afirma ter perdoado Ximbinha, mas não mantém contato com ele.

    "Teve uma mulher, uma vez, que me disse que estava há 10 anos sofrendo pelo ex-marido. Isso é tempo demais! Eu consegui superar porque aprendi a perdoar. Quando você perdoa, aquela coisa horrível sai de você, junto com aquele rancor, aquele ódio. Para você ser feliz de verdade, tem que aprender a perdoar. E tem que aprender a pedir perdão também quando erra. Eu peço perdão quando erro com meus filhos. Nós somos seres-humanos imperfeitos. Aprendi que para ser feliz de verdade é preciso perdoar e pedir perdão. Mas não é uma coisa fácil. Você tem que entender que perdoar não é confiar. Perdoa, mas não precisa conviver, chegar perto", justifica.

     
    Joelma (Foto: Reprodução/ Instagram)

    Joelma (Foto: Reprodução/ Instagram)

    Quem pensa que a cantora se fechou para o amor, engana-se. Apesar de estar solteira, Joelma ainda sonha em se casar novamente. "Não desisti nada. Está louco? (risos) É que estou no meu melhor momento, em uma paz tão grande. Quando estou sozinha, fico tão feliz. Estou tão bem que não quero ninguém para estragar este momento e me tirar nem um porcento de paz. Acho que este não é o momento de casar", garante a estrela, que chegou até a pensar em interromper a carreira quando passou pela turbulência na vida amorosa.

    Joelma (Foto: Reprodução/ Instagram)

    Joelma (Foto: Reprodução/ Instagram)

    "Os meus fãs foram muito importantes naquele momento, porque eu estava realmente muito fragilizada e queria dar uma parada na carreira de uns seis meses, viajar para fora do país, me renovar e voltar para fazer meu trabalho. Mas eles não deixaram. Eles acharam que eu iria encerrar minha carreira. Então, começaram uma campanha na internet para eu não abandoná-los, fazer um trabalho novo. Me tranquei dois meses em um estúdio montando show e CD novos. Quando voltei, naquele momento, que eu estava muito fragilizada, eles me carregaram no colo", reconhece.

    Joelma (Foto: Reprodução/ Instagram)

    Joelma (Foto: Reprodução/ Instagram)

    Sequelas da Covid-19
    Joelma testou positivo para o novo coronavírus no fim de 2020, mas até hoje sente as sequelas. "Quando peguei Covid-19 mexeu com a minha mente, minha alimentação. Fora outras sequelas que estou tratando até hoje. Estou com essa dificuldade de ingerir o alimento. Meu estômago e meu intestino ficaram afetados. Fiquei com hipocloridria (diminuição da produção de ácido clorídrico no estômago). Durante cinco meses, fiz exames e os médicos não descobriam. Toda vez que eu comia, começava a inchar. Tem dias em que sinto uma fraqueza muito grande. É uma recaída que você acorda sem força para nada. Até minha visão só voltou 90%, afetou minha audição também. Fiquei muito preocupada porque trabalho com isso", conclui.

COMENTÁRIOS
Nosso Instagram